9 de jan de 2009

Podre mas querido!

Nova moda da personalização é envelhecer o veículo o máximo possível, até enferrujar !

Fusca 1968 está sob uma árvore há três meses. Proprietário comemora: "Está ficando ótimo!"

Meses debaixo de uma árvore, dias sob sol e chuva e até mesmo urina sobre a carroceria. Geou muito durante a noite? Excelente. Estourou mais uma ferrugem no pára-lama? Motivo de comemoração. Quanto mais velho e apodrecido, melhor. Este é o princípio básico dos Rat Rods — conhecidos também como Hood Rides ou Rusted Volks. O estilo começou nos Estados Unidos e vem ganhando adeptos no Brasil. Um deles é o administrador Augusto Passos, de 27 anos — o Guto de Porto União, no interior de Santa Catarina. Pelas ruas da cidadezinha de 30 mil habitantes, ele é conhecido pelo seu Fusca 1969 caindo aos pedaços. Guto conta que se tornou adepto do estilo depois de reformar diversos modelos. “Investi muito dinheiro para reformar meus carros antigos e não ficaram como eu queria. Conheci o estilo na internet e pirei!”, explica. Depois de gastar R$ 2 mil para comprar a relíquia de um senhor, ele investiu mais que o dobro para que o Fusca ficasse mais... velho! As rodas aro 17” são importadas (com pneus 205/40) e a suspensão é a ar. O eixo dianteiro foi encurtado: “É característica dos Hoods”. O estilo contempla apenas carros velhos, de preferência Volks dos anos 1960, os mais queridos entre os adeptos.

Guto possui dois Fusca e uma Kombi, todos são "adeptos" do estilo conhecido também como Rusted Volks. Para mantê-lo o mais podre possível, Guto utiliza diversas técnicas. “O Fusca está há três meses debaixo de uma árvore. Está ficando ótimo”. Ele ainda afirma que apenas lava as rodas e o interior do carro. O restante só vê água quando chove. “Para passear, deixo meu Audi S3 em casa e saio com o Fusca. É um show à parte.” Histórias engraçadas são freqüentes. “Um morcego morreu e caiu no teto. Deixe ele lá até apodrecer”, lembra. Na ocasião, Guto foi a uma churrascaria e causou verdadeiro espanto entre as pessoas. “Me perguntavam por que eu fazia aquilo e tiravam fotos”, explica. Se você está curioso sobre o fim do morcego... “Ele caiu na estrada logo depois”, finaliza o proprietário.http://revistaautoesporte.globo.com/Revista/Autoesporte/0,,EMI19753-10142,00.html

0 comentários: