17 de jan de 2009

Fusca - O compacto mais querido do mundo

Fusca: o compacto mais querido



Fusca tem uma legião de admiradores no mundo; no Brasil não é diferente e terá eventos para festejar seu dia !



José Airton, Gina Liana e Heitor Martins: Fusca foi a vida de Heitor, pois usou no trabalho, formou sua filha e construiu sua casa com ele (Foto: JOSÉ LEOMAR)


Guilardo de Oliveira mantém seu carro original, impecável, ano 1968; passeio com ele só nos fins de semana

O carro que mais vendeu no mundo, talvez seja o mais amado também. O Fusca marcou época e anualmente ganha homenagens. Por mais cruel que tenha sido para a humanidade, Adolf Hitler talvez não imaginasse quanta alegria traria quando encomendou um carro de guerra. A encomenda feita a Ferdinand Porche gerou o Volkswagem (“carro do povo”), mais tarde batizado como Fusca. Ao desembarcar no Porto de Santos em 1950, o Fusquinha não saberia o quanto iria cair nas graças dos brasileiros. Mesmo sem amá-lo, não se pode ignorar o carro mais vendido da história. As 21 milhões de unidades definiticamente mudaram os rumos da indústria automobilística. O tempo passou, o Fusquinha envelheceu, parou de ser fabricado, entretanto, não deixou de receber homenagens pelo mundo. 20 de junho é o Dia Nacional dedicado a ele, capaz de despertar paixões e alimentar sonhos, como os de Heitor Martins: “Esse carro fez minha vida, formou minha filha, colocou-a na faculdade e construiu essa casa”. A declaração pra lá de emocionada revela o apreço do homem pelo membro da família. Foi em 18 de fevereiro de 1979, às 17 horas, na antiga concessionária Autoclínica que Heitor recebeu o veículo, presente dado pelo irmão. O Fusquinha serviu de escritório, ajudou a educar os filhos, carregou material de construção e até salvou vidas: “Uma vez, balearam o dono de uma mercearia perto da minha antiga casa. Coloquei ele no fusca e levamos pro hospital. Mais um pouco e teria morrido”. Herói da família, em quase 30 anos, o carro nunca deixou de ser usado. A tutela pertence hoje ao filho, José Airton. Impossibilitado de dirigir, Heitor ainda guarda ciúme do veículo, mas acaba aceitando os cuidados dados pelo menino. Foi José Airton que modificou parte da estrutura original do veículo, dando a ele um ar “mais garotão”, como bem define. Atualmente, o fusca passeia bastante para os lados da Messejana em uma missão bem mais agradável: buscar a namorada do tutor. ManiaDiferente de Heitor, Guilardo de Oliveira, piloto aposentado da Aeronáutica, não deve a vida ao Fusca. Mesmo assim, há vinte anos, adquiriu do avô de um grande amigo um veículo ano 1968 mantido praticamente todo original até hoje: “A gente tem que ter uma mania que é pra não morrer de infarto” , revela.Apesar disso, já viveu lá aventuras com um Fusquinha. Foi em 1955, quando Guilardo veio de mala e cuia, mulher e três filhos, de Campina Grande (Paraíba) para Fortaleza.Ao olhar o veículo dele, a sensação é de que o tempo parou e resolveu nos brindar com um saudosismo que poderia durar para sempre. O retrovisor apenas do lado do motorista, a proteção nos pneus traseiros e o barulho saudável do motor atuante em mais de 120 mil quilômetros são um verdadeito deleite. Sobre modificá-lo, Guilardo é enfático: “Eu não faço isso. Pra mim, perde-se o valor”. Nele, só anda nos fins de semana em passeios, abrindo passagem no trânsito de Fortaleza. Definitivamente, o Fusca é um carro especial. Mesmo sem falar conquistou o amor de milhões de pessoas. Agradece aos mimos como pode: acenando a todos com o charmoso barulho do motor toda vez que desfila pelas ruas. O EncontroAcontece neste sábado (17), o 3° Encontro Dia Nacional do Fusca. O evento é promovido pela Flashbackers, organização de amantes de carros antigos, e se inicia a partir das 9 horas. Todos os admiradores do ícone automobilístico estão convidados. Segundo um dos organizadores, Neandro Nascimento, eventos semelhantes ocorrem pelo País. No Ceará, a idéia foi de um proprietário e admirador do carro. A grande novidade da edição deste ano será a apresentação de um exemplar de cada ano em originalidade extrema. Oportunidade única para massagear os olhos com belas imagens. Haverá espaço ainda para os proprietários de Fusca: “Não importa o estado, ano ou modelo do veículo. Caso o dono queira demonstrar a paixão que tem, ele vai poder deixá-lo exposto”, acrescenta Neandro. Além disso, haverá estandes de venda de souvenirs sobre o carro (bonés, chaveiros, camisas, dentre outros produtos). Desde o início, o evento vem tendo um crescente número de participantes. O do ano passado contou com 234 fuscas e a expectativa para 2009 gira em torno dos 250. Será um momento único, onde os participantes poderão recordar as aventuras e desventuras a bordo do veículo. Muita gente namorou dentre de um, fez pegas, viajou ou simplesmente usou o carro como instrumento de trabalho. Aliás, quem tem mais de 30 anos tem no Fusca uma referência.

CRONOLOGIA

1932 - Ferdinando Porsche desenha o Fusca

1937 - Primeiro Fusca sai da linha de produção nazista

1944 - Aliados atacam e destroem a fábrica

1946 - Começa a reconstrução da fábrica

1950 - Chega ao Brasil

1962 - Torna-se líder de vendas no Paísl

1986 - Fusca sai de linha no mundo

1996 - New Beetle (apelidado de Novo Fusca) é fabricado no México


Mais informações:
3º Encontro Dia Nacional do FuscaLocal: Antigo Hiper Mercantil, na Avenida Washington Soares,2200, das 9h às 17h. Contato: Neandro Nascimento (8813-9669) ou acessar o site http://www.flashbackers.com.br/

0 comentários: