18 de dez de 2008

Fusca 1975 lidera excursão catarinense pela América do Sul


Fusca 1975 lidera excursão catarinense pela América do Sul

Grupo encabeçado por escritor de Fraiburgo vai percorrer 15 mil quilômetros pelo continente

A bordo de um Fusca 1975, o escritor Alvino Antunes Rodrigues Júnior, 34 anos, será o guia turístico de uma excursão que partiu em 17 de dezembro de Fraiburgo, no Meio-Oeste, para vários lugares da América do Sul.


O grupo reúne 19 pessoas, entre advogados, bancários, professores, arquitetos, contadores, empresários e estudantes. O participante mais velho tem 60 anos, e o mais jovem completará nove durante a viagem, que termina no dia 21 de janeiro.

Na mochila, muito bom humor, mapas geográficos e paciência para agüentar os cerca de 15 mil quilômetros até Mendoza, na Argentina. Os aventureiros passarão pela Argentina, pelo Uruguai e pelo Chile atrás de emoções que fogem dos tradicionais passeios turísticos. Querem desbravar locais inusitados e conhecer animais típicos de cada região.

Os preparativos começaram há sete meses, e todos os viajantes participaram do planejamento do roteiro. Enquanto uns cuidavam da hospedagem, outros se encarregavam da alimentação, de conhecer os costumes e o calendário festivo dos locais por onde passarão. Cada litro de gasolina do total de 1,5 mil que cada carro consumirá em média foi bem planejado.

— Passaremos pela belíssima Cordilheira dos Andes, cachoeiras e rios exuberantes. O melhor é encontrar pingüins, baleias e leões marinhos no caminho. Para que a visita a esses locais seja uma redescoberta encantadora, foi preciso muito planejamento — conta Júnior, guia e idealizador da rota turística.

O escritor brinca que será guiado pelo Fusca vermelho 1975, exemplar conservado na estrutura original. Júnior, ou melhor, o Fusca será o desbravador de caminhos para os seis carros que o seguirão.

No "abre-alas", além de Júnior, estará a mulher dele, Iole Dahme, 35 anos. Eles já percorreram o roteiro três vezes. Também com o Fusca, os dois viajaram pelo país, e foi desse passeio que surgiu a idéia de percorrer a América do Sul.

— Tínhamos o sonho de conhecer todos os estados brasileiros com o meu carro preferido. Depois de realizá-lo, esticamos o projeto para a América. Deu certo e agora virou hobby — orgulha-se.

Além de sempre excursionar com o Fusca, o motorista tem outra peculiaridade, motivada por uma aposta entre amigos. Júnior viaja de saia. Sempre.

As histórias do Fusca renderão um livro no ano que vem. A obra Nos Confins da América, caminhos e descaminhos do continente sul-americano está em fase de finalização.

0 comentários: