17 de out de 2008

Fusca da salvação

Fusca da salvação


Daniel Camargos - Estado de Minas

Ação entre amigos promovida pela Paróquia de São Tarcísio, no Bairro Nova Cintra, oferece como prêmio um Fusca, que fica dentro da igreja para atrair participantes


Fotos: Cristina Horta/EM - 16/11/06

Com a singular cor azul-calcinha, Fusca aguarda, desde julho, em frente ao altar, o sorteio da rifa
O barulho da chuva no telhado de zinco serve como trilha para o ambiente desolado. Paredes apenas com o reboco precisam de pintura. Escadas em cimento grosseiro aguardam revestimento. O único luxo são os detalhes em gesso, que ornam a estrutura interna, que, por sua vez, se ergue até a torre. À direita de quem entra pela porta principal da Igreja de São Tarcísio, no bairro Nova Cintra, região Oeste de Belo Horizonte, repousa solitário um Volkswagen Fusca 1977, azul claro.“Pode escrever aí que é um Fusca azul-calcinha inteiro”, ordena com humor o pároco, padre Rogério Eustáquio Fernandes. Indagado se não seria melhor dizer que o Fusca é azul-claro, para combinar com o manto de Nossa Senhora ou, quem sabe, para fazer uma harmonia com os vitrais azulados e com os detalhes do acabamento externo – ainda por serem concluídos – de ladrilhos brancos, além das grades e detalhes no mesmo tom, o sacerdote insiste, já sem disfarçar o riso: “É azul-calcinha mesmo”.Pois o Fusca azul-calcinha está estacionado dentro da igreja desde julho, e só sairá de lá em 16 de dezembro, data da festa que encerra a novena de Natal e que marca o sorteio de uma ação entre amigos, cujo grande prêmio será o mais que abençoado besouro. A renda, como geralmente ocorre em outras paróquias, será revertida para a reforma do templo. Padre Rogério explica que já faz dois anos que assumiu a igreja e que, desde então, as obras são uma rotina.

Sorteio será realizado no dia 16 de dezembro e terá renda destinada para a reforma do temploDifícil calcular o que falta para deixar o templo pronto, mas o padre sabe que a renda do Fusca, avaliado em R$ 3,5 mil, é pouca. “Se conseguir tirar R$ 5 mil com a rifa está ótimo”, afirma, quase rezando. A jogada, ou melhor, a estacionada do Fusca com a traseira virada para o altar, foi um golpe de marketing do padre, que, além do seminário, fez um curso técnico de publicidade. Aos interessados, cada bilhete custa R$ 5. A diferença das rifas tradicionais é que o número não acompanhará o sorteio da loteria. O padre explica que todos os canhotos serão postos na urna e o vencedor será sorteado no ápice da festa.MotorEquipado com motor 1.3, o modelo (versão L) do Volkswagen ocupa o espaço relativo a três bancos, que foram reposicionados nas laterais, como se estivessem de castigo. Estacionado com precisão, o carro fica entre os dois últimos quadros da via-sacra, o sepultamento e a ressurreição de Cristo. Um motorista pouco ousado não se atreveria a passar o Fusca – com 1,54m de largura – pela estreita porta principal da igreja. “Eu calculei tudo. Ali passa até uma caminhonete (Chevrolet) S-10”, esnoba o religioso. Porém, quando perguntado pelos fiéis sobre quem pôs o Fusca ali, ele responde: “Foram os anjos de Nossa Senhora”. Indagado se o pneu não esvazia, o padre emenda de primeira: “Não abaixa, porque é de Deus”.Quem vai à igreja pela primeira vez, estranha a cena. “Perguntam assim: Meu Deus, como o padre Rogério pôs o Fusca ali. Outros acham que o carro é meu e que estaciono na frente do altar. Tem também quem fique bravo e fala que igreja é lugar de rezar”, conta o padre. Mas toda a ‘falação’ é considerada positiva, pois, segundo o pároco, busca uma causa maior, que é a melhoria do templo e o sorteio do Fusca mais abençoado da cidade.

0 comentários: